(32) 3061-1694

Não é segredo que as vendas de e-commerce estão arrebentando.

Com mais consumidores do que nunca comprando online, todas as lojas têm muito trabalho pela frente se quiserem atrair atenção e tráfego para e-commerce.

Mas e se você não tiver orçamento para fazer anúncios? Será que você está condenado a desaparecer no abismo do mundo online?

De forma alguma.

Mais da metade da população de consumidores prefere fazer compras online. Isso é uma ótima notícia para vendedores como você, certo?

Mas com a proliferação de mercados online e de dezenas de opções disponíveis para os consumidores, é difícil conseguir a atenção necessária para gerar mais tráfego e mais receita em uma loja virtual.

Felizmente, você não precisa ter um orçamento de publicidade enorme para aumentar seu tráfego para e-commerce.

Vou te mostrar aqui 25 formas de atrair mais tráfego para e-commerce sem gastar nada com anúncios.

Parece impossível, certo?

Mas não é.

Eu realmente posso aumentar o tráfego sem comprar anúncios?

O e-commerce está crescendo a uma taxa de 23%, ano a ano, e vai continuar a crescer, graças à disponibilidade dos dispositivos móveis e à Internet das coisas.

E melhor ainda: as vendas de e-commerce devem superar $2,4 bilhões esse ano.

pasted image 0 355

O problema é que é difícil se destacar entre a concorrência e obter tráfego para e-commerce sem gastar uma fortuna em publicidade, certo?

Esse é um equívoco comum.

Grandes comerciantes, com orçamentos maiores, tendem a resolver seus problemas de marketing com dinheiro.

Assim, pequenas lojas, sem fundos ilimitados para marketing e publicidade, se sentem na desvantagem.

Felizmente, existem várias formas de atrair mais tráfego para e-commerce e ganhar mais consumidores sem quebrar seu orçamento.

1. Marketing de referência

Se você ainda não tem um programa de recomendações para sua loja e-commerce, vale a pena criar um.

81% dos consumidores declaram que uma recomendação de um amigo ou parente influencia muito suas decisões de compra.

Não é preciso fazer nada complicado.

Inclua uma maneira simples para os consumidores verem avaliações e recomendações, além de recomendarem sua marca a outras pessoas.

Isso exige algum trabalho de desenvolvimento, mas veja porque é importante:

Um consumidor adquirido através de uma recomendação tem um lifetime value 25% mais alto do que outros consumidores.

Isso certamente é verdade para o Dropbox. Eles foram de 100.000 usuários para mais de 4 milhões de usuários em apenas 15 meses graças ao seu programa de recomendações.

pasted image 0 336

2. Pins Compráveis

O Pinterest oferece uma função exclusiva que permite que seus usuários pesquisem produtos e comprem diretamente a partir do site.

Muitas plataformas de mídia social cobram por anúncios ou links diretos. Nesse momento, utilizar essa função do Pinterest não vai te custar nada.

Pins Compráveis são gratuitos para vendedores online e simples para consumidores pesquisarem e encontrarem:

pasted image 0 340

Você acha que o Pinterest serve só para pesquisar produtos?

87% dos usuários do Pinterest já fizeram compras como resultado de alguma coisa que pinaram, e Pinners ativos têm uma renda 9% mais alta do que os não-usuários.

3. Upsell

Muitas lojas menores de e-commerce ignoram uma das ferramentas de venda mais acessíveis de seu arsenal: o upselling.

Existe uma impressão falsa de que fazer upsell não vale a pena, mas não é o caso.

O upselling pode gerar em média 4% mais vendas apenas em sua base de consumidores já existente. Isso pode não parecer muito, mas tem um efeito cumulativo quando considerado em relação ao seu fluxo de receita total.

No primeiro ano em que testou o upselling em sua plataforma, a Amazon aumentou suas vendas em 35%.

Baseie as recomendações em produtos complementares,  garantias ou combinações lógicas, como esse exemplo da Amazon.

pasted image 0 358

Não deixe de ganhar esse dinheiro.

Ganhar um cliente novo é 68% mais caro do que fazer upsell para um cliente atual.

Se o upselling pode aumentar suas vendas em até 35%, o que você tem a perder?

4. Escreva com uma abordagem específica

Você sempre deve escrever conteúdos tendo em mente sua proposta única de valor.

O que é uma proposta de valor? Isso não é só um termo da moda. É o que faz do seu negócio algo único.

É a sua abordagem para um produto ou serviço que milhões de outras pessoas podem oferecer, mas nunca da mesma forma que você.

Seus visitantes na web passam 15 segundos ou menos em uma página. Use cada um desses segundos para reforçar porque seu produto oferece alguma coisa que nenhum outro pode oferecer.

Veja esse exemplo, uma proposta de valor clara da Stripe:

pasted image 0 363

Ela vai diretamente ao que interessa, falando sobre quem o produto vai ajudar e por que, e assim vende o valor ao invés do produto.

5. Verifique sua velocidade

Como está a velocidade do seu site? Você verificou isso ultimamente?

Se o seu site está levando mais do que três segundos para carregar, você pode perder até 50% dos seus visitantes.

E infelizmente, não é muito provável que você os recupere. Quase 80% dos visitantes que ficam frustrados com o tempo de carregamento de um site nunca mais voltam a ele.

Experimente usar uma ferramenta como o webpagetest.org para checar o desempenho do seu site.

pasted image 0 361

6. Não se esqueça da prova social 

92% dos consumidores confiam em uma recomendação de um colega, e 70% confiam em uma recomendação de uma pessoa que não conhecem.

A prova social é exatamente o que diz o nome. É a prova de que pessoas como você (ou pelo menos, uma grande parte da população) confia em uma marca o suficiente para comprar dela.

A Amazon usa a prova social em todas as páginas de produto, na forma de avaliações:

pasted image 0 344

Como isso se traduz em conversão?

Veja o caso da Express Watches. Eles aumentaram as conversões em mais de 58% usando a prova social:

pasted image 0 366

E tudo o que foi preciso foi uma avaliação de um widget.

Vale a pena tentar, certo?

7. Adote o mobile

60% dos usuários mobile já compraram alguma coisa online usando seus dispositivos móveis. Seja o que for que você faça, não se esqueça de otimizar seu site para compradores mobile.

Como fica a otimização?

Aqui estão algumas funções que consumidores apontaram como importantes para eles em um site mobile:

pasted image 0 360

Após começar a adicionar funções, se quiser saber se está seguindo no caminho certo, você pode inserir sua URL em uma página como o Google Mobile-Friendly Test para ver como ela ficou:

pasted image 0 333

8. Crie estratégias de SEO

Todos nós sabemos que o SEO é importante, e ainda assim muitas vezes deixamos que ele “aconteça por acidente” em vez de dedicar a ele a atenção merecida.

93% do tráfego da web vem de um mecanismo de pesquisa, e menos de 5% das pesquisas na web passam da segunda página de resultados exibidos.

Para começar, você precisa aparecer na primeira página, amigo.

Preste atenção às palavras-chave de produto que você deve estar usando.

pasted image 0 332

Use uma ferramenta como o Google Keyword Planner para guiá-lo até a lista de palavras mais relevantes para o seu produto.

pasted image 0 364

9. Faça uma limpeza

Quando alguém visita seu site, ele consegue ver imediatamente como você vai resolver o problema dele?

Mais de 75% dos consumidores online declaram que sua primeira impressão de um site tem uma grande influência sobre a decisão de fazer ou não uma compra nele.

A forma como você apresenta seus produtos faz uma diferença enorme.

Ao invés de listas de produtos longas e chatas, faça descrições de produtos que se destacam, como esse exemplo da Warby Parker.

pasted image 0 354

Outra forma de evitar que os visitantes vão embora é ter uma navegação simples e amigável. Conceba seu site todo para ser fácil de utilizar e intuitivo. A Apple é excelente nisso:

Apple

10. Envie emails de abandono de carrinho

Poucas coisas são mais frustrantes do que ver um visitante na web quase fazer uma compra… e aí desaparecer sem deixar rastros.

Mas quando alguém abandona um carrinho, nem tudo está perdido. De fato, quase 30% dos carrinhos abandonados são recuperados, graças aos emails de abandono.

E o melhor é que existem ferramentas como o Get Response para te ajudar a automatizar suas campanhas de abandono de carrinho e começar a capturar receitas perdidas.

Não sabe por onde começar?

Consulte esse guia para ver algumas dicas sobre como escrever um email de abandono de carrinho eficaz:

pasted image 0 342

11. Teste seus CTAs

Antes de mais nada: se você não tem calls-to-action claros em seu site, precisa criar alguns.

Imediatamente.

É difícil de acreditar, mas 70% dos pequenos sites B2B não têm um CTA.

pasted image 0 345

Somente 2% do seu tráfego na web vai resultar em uma venda na primeira visita. Assim, captar endereços de email através de CTAs é crucial.

Você precisa fazer algumas experiências para ver o que funciona. Até detalhes simples, como a cor do botão de CTA, podem fazer diferença.

Veja esse exemplo do HubSpot:

pasted image 0 348

Ao fazer alguns testes AB simples, eles descobriram que o botão vermelho gerava 21% mais conversões do que o botão verde.

Você deve considerar também personalizar seu CTA, como a Square faz nesse exemplo.

pasted image 0 341

Eles não só incluem os benefícios para o comprador, mas também adicionam um vídeo explicativo após o CTA. Esses elementos de personalização extra para seu público alvo podem aumentar as conversões em até 42%.

12. Envie emails com promoções

Você tem construído diligentemente uma lista de mailing saudável. E agora, o que fazer com ela?

Faça experiências com emails promocionais.

Você sabia que consumidores recorrentes gastam 67% mais, em média, do que novos clientes?

Emails com promoções geral lealdade e trazem os clientes de volta várias vezes. Você está divulgando essas oportunidades aos seus “melhores clientes” antes de outras pessoas.

Veja esse exemplo inteligente da Birchbox.

pasted image 0 350

Isso é uma oportunidade para fazer outra venda, disfarçada como um desconto para os clientes. Todo mundo ganha.

61% dos especialistas em marketing concordam que o email marketing é uma das melhores ferramentas para engajar os públicos deles. Use-o frequentemente, mas com sabedoria.

13. Simplifique seu processo de checkout

Você já tentou fazer checkout em um site de e-commerce e acabou abandonando seu carrinho porque o processo de checkout era muito frustrante?

Não seja essa empresa. Veja só essas estatísticas.

pasted image 0 353

Você está fazendo alguma das coisas dessa lista?

Siga esse guia para ver dicas para manter seu checkout simples, incluindo:

  • Eliminar textos, botões e navegação desnecessários.
  • Ativar um checkout rápido como convidado.
  • Adaptar o processo para dispositivos móveis
  • Oferecer múltiplas opções de pagamento.

Realmente vale a pena fazer alguns ajustes ao seu checkout.

Quer provas disso? O Clean Program aumentou as conversões em 76% após simplificar seu processo de checkout.

pasted image 0 335

14. Ofereça um programa de recompensas

80% dos seus lucros futuros virão de 20% da sua base de consumidores atual.

Ou para colocar isso de outra maneira: 20% dos seus consumidores atuais serão responsáveis por 8 a cada 10 das suas vendas no futuro.

Assim, faz todo sentido não só manter sua base de consumidores satisfeita, mas cultivá-la, certo?

Um dos exemplos mais famosos disso é o programa Amazon Prime.

pasted image 0 347

Ele é muito conhecido, muito confiado e cresceu a um ritmo de 38% do ano passado para esse ano.

O Amazon Prime oferece tanto valor aos membros de seu programa que pode até cobrar uma taxa anual de participação – e os consumidores ficam satisfeitos em pagá-la.

Talvez você não deva cobrar por seu programa de recompensas, já que está apenas começando, mas o modelo do Amazon Prime certamente é um bom objetivo.

15. Experimente o retargeting

O retargeting é uma forma inteligente de usar os dados que você coleta sobre seus visitantes.

Veja como ele funciona, em resumo:

pasted image 0 334

Aqui está um exemplo real de como a Mazda usou o retargeting para criar 53% mais conversões do que seu grupo de controle.

pasted image 0 352

Eles usaram anúncios inteligentes para fazer retargeting de consumidores que tinham a maior probabilidade de ir a uma concessionária Mazda em suas regiões e combinaram as informações de inventário a esses compradores.

O retargeting é eficaz porque combina comportamentos conhecidos de clientes a mensagens de marketing específicas. Feito corretamente, ele pode impulsionar as taxas de resposta a anúncios em até 400%.

16. Crie urgência

Visitantes que saem do seu site sem fazer uma compra, planejando voltar mais tarde, raramente completam a transação.

A urgência oferece uma razão forte para comprar.

A mensagem pode ser “Compre já! Poucos itens em estoque!”, ou “Compre agora com frete gratuito!”, ou “Oferta por tempo limitado!”.

Você pode abordar a urgência de vários ângulos, desde que seja criada a sensação de “não perca isso”.

Veja só esse exemplo da American Apparel:

pasted image 0 343

Logo ali, em fonte vermelha, eles alertam os consumidores de que estão quase sem estoque desse item.

Conteúdos que geram urgência têm taxas de cliques 14% mais altas, taxas de transação para clique 59% mais altas, e taxas de conversão duas vezes maiores do que as de outros emails de marketing.

17. Inclua o chat

83% dos consumidores precisam de ajuda em algum momento do processo de compra.

O chat se transformou no canal favorito para o atendimento ao consumidor.

pasted image 0 365

Veja esse post do Kissmetrics para conhecer algumas boas razões para utilizar o chat e obter algumas dicas para começar.

Os dados são muito atraentes. 51% dos consumidores declaram que têm uma probabilidade maior de comprar de um site que oferece chat do que de um site que não tem chat.

Se você não tem como oferecer chat 24 horas, experimente Chatbots, como esse da Driftbot.

pasted image 0 362

As interfaces e funcionalidades de chatbots evoluíram bastante desde a criação deles. Eles poupam tempo, oferecem respostas para perguntas comuns e são uma forma fácil de estender a capacidade do serviço de atendimento ao consumidor.

18. Venda benefícios, não funções

Consumidores compram coisas para resolver problemas.

20% das vendas perdidas são causadas por descrições de produto ruins, que focam em contar vantagem sobre o produto ao invés de oferecer uma solução.

Uma solução simples? Para cada função sobre a qual você quiser escrever, pense no benefício correlacionado para o seu consumidor.

Veja esse exemplo da Gillette:

pasted image 0 357

Você está vendendo em concorrência com todo mundo em seu espaço. Dê aos seus visitantes uma razão para confiar que o seu produto é o único que pode resolver o problema deles.

19. Use vídeos de demonstração

43% dos consumidores querem ver mais conteúdos em vídeo.

Para ir ainda mais longe, 67% dos espectadores do YouTube querem ver avaliações de produto que vão ajudá-los a tomar decisões de compra.

Uma forma fácil de conectar vídeo ao seu site de e-commerce é publicar regularmente conteúdos “como fazer” para levar consumidores às suas páginas de produto. O Hootsuite faz isso bem.

pasted image 0 359

Consumidores buscam conteúdo em vídeo. Se o YouTube tem 1,5 bilhões de espectadores todos os meses, é seu trabalho levar sua marca até essas pessoas.

20. Mostre seus best-sellers

Fazer compras online pode ser exaustivo. Ter opções demais pode até impedir os visitantes de comprar.

Dê uma direção aos seus visitantes listando seus itens mais vendidos no topo da página. A Amazon faz isso muito bem.

pasted image 0 346

Aqui vai outra dica: eles não precisam ser realmente seus produtos mais vendidos. Você pode colocar nessa lista qualquer coisa que quiser, para direcionar seus visitantes a uma seção específica dos seus produtos.

21. Faça suas avaliações se destacarem

70% dos consumidores consultam avaliações antes de decidir comprar. Adicionalmente, páginas de avaliações também chegam ao topo dos resultados de pesquisa mais facilmente do que páginas de produto.

A Zappos, uma empresa conhecida por seu serviço de atendimento ao consumidor, coloca avaliações em destaque para cada produto.

pasted image 0 351

E a sinceridade é a melhor política quando se trata de avaliações. 68% dos consumidores só confiam nas avaliações se houver tanto feedback positivo quanto negativo.

22. Entenda as personas de consumidor

Se você não conhecer seu público, como poderá vender para eles?

47% das empresas que superam suas metas regularmente mantêm e atualizam suas personas de comprador regularmente.

Empresas como a Referral Sasquatch podem te ajudar a criar personas específicas, como essa:

pasted image 0 338

Não tente fazer mais do que o possível. Use personas para te ajudar a entender seus principais consumidores, para que você possa alcançá-los com mensagens segmentadas.

23. Construa confiança

19% dos consumidores abandonam uma compra porque não confiam na segurança do sistema de pagamento online.

É crucial exibir suas badges de segurança em destaque no seu site.

Dependendo do seu público-alvo, talvez você queira aproveitar pesquisas que mostram que selos geram mais confiança com cada grupo demográfico.

pasted image 0 356

Seu público inclui mais homens ou mulheres? É mais velho ou mais jovem? Exibir os badges que ressoam com seus visitantes pode impulsionar as conversões.

24. Ofereça o frete

52% dos consumidores já adicionaram mais ítens ao carrinho para ganhar frete gratuito, e 47% dos consumidores declaram que abandonariam um carrinho se o frete não estivesse incluído.

pasted image 0 339

Todas essas métricas apontam para a mesma verdade: os consumidores detestam pagar frete, e você tem a oportunidade de tirar proveito disso.

Veja como o 2BigFeet aumentou suas conversões em 50% simplesmente por oferecer frete gratuito em pedidos acima de $100.

pasted image 0 337

25. Colete dados em todos os lugares

Se você quiser construir sua lista de emails e segmentar consumidores para vendas recorrentes, vai precisar dos dados deles.

Colete-os via email, listas de desejo, notificações de retorno ao estoque – peça os dados em todos os lugares.

pasted image 0 349

72% dos consumidores preferem se comunicar com empresas via email, mas você vai depender da força da sua lista de emails. Comece a coletar dados agora mesmo.

Conclusão

Se você leu os estudos de caso e exemplos nesse artigo, já deve estar certo de que não precisa de um orçamento de publicidade enorme para ter sucesso com o e-commerce.

No entanto, com toda a concorrência que existe online, você precisa ser criativo e encontrar formas de atrair mais tráfego para e-commerce e manter seu público, sem ir à falência por causa do custo de anúncios.

Conheça seu público, personalize sua mensagem para os personas certos e aproveite algumas das ferramentas gratuitas e das dicas para atrair mais tráfego no seu e-commerce que discutimos nesse post.

Mantenha o consumidor como foco de tudo o que você cria e escreve. Você está resolvendo problemas ou apenas vendendo funções?

Não se esqueça de verificar seu desempenho periodicamente.

O que está funcionando? O que não está?

Táticas diferentes funcionam para marcas diferentes. Não fique desanimado se uma delas não gerar muitas novas conversões imediatamente. Experimente outra tática para descobrir aquelas que funcionam melhor para você.

Com todas as ferramentas de outreach digital disponíveis para os comerciantes, nunca houve um momento melhor para pensar fora da caixa do investimento em publicidade tradicional e se destacar na multidão dos e-commerce.

Fonte: https://neilpatel.com/br/blog/trafego-para-ecommerce/

Comentários

comentários

Share This