(32) 3061-1694

Apesar do status de galinha dos ovos de ouro que o marketing de conteúdo detém, o SEO continua sendo um dos fatores mais importantes no ranking de sites no Google.

Em uma pesquisa do Hubshout com pequenas e médias agências de marketing digital, 32% delas relataram ser SEO o serviço que gera mais receita para elas.

Mas com o avanço da tecnologia e a evolução constante dos mecanismos de busca, que estão sempre atualizando e adaptando seus algoritmos, pode ficar difícil até para profissionais com muita prática em SEO se manterem em dia.

Isso significa que você pode estar deixando passar um valor significativo de SEO no seu site.

Em outras palavras, se você está perdendo estratégias fundamentais de SEO, isso pode estar custando bem caro para a sua empresa.

Não está afim de ver seu dinheiro escorrendo pelo ralo?

Imaginei que não.

Aplique essas quatro práticas dicas de SEO para fazer seus rankings dispararem e engordar sua conta bancária.

1. Aumente a velocidade das páginas comprimindo imagens

Imagens são algumas das principais responsáveis pelo carregamento lento das páginas.

Inclusive, em média, imagens correspondem a 68% do peso total de uma página.

pasted image 0 207

Mas embora muita gente saiba que a velocidade da página é um fator importante para ranking de SEO, quando se trata de otimização, o tamanho da imagem normalmente é negligenciado.

Uma das razões para isso é que, se você está carregando (e recarregando) seu site no seu próprio computador ou dispositivo móvel, a página provavelmente foi cacheada.

Um cache da web armazena temporariamente os dados de uma página para diminuir o atraso do servidor (ou seja, a velocidade da página).

Em outras palavras, depois que uma página é carregada e cacheada, o servidor vai fornecer a versão cacheada para poupar tempo quando você voltar ao site.

Embora fazer o cache uma vez por semana seja uma boa para quem quer aumentar o tempo de resposta alcançado, isso pode acabar dando aos profissionais de SEO a impressão que o site deles está carregando mais rápido do que de fato está.

E qual o problema?

Se você não está checando a velocidade da página de um computador externo ou com uma ferramenta de medição da velocidade da página, você pode não notar que suas imagens estão causando demora para o usuário.

E quando 53% das pessoas abandonam um site que demora mais de três segundos para carregar, esse é um erro que você não pode se permitir cometer.

Como você pode ver aqui, a probabilidade de se abandonar a página aumenta 32% depois de apenas três segundos.

Screen Shot 2018 04 24 at 1.27.00 AM

Três segundos!

Resumindo: Se as suas imagens estão aumentando seu tempo de carregamento – por um segundo que seja – você pode estar frustrando seus usuários e aumentando sua taxa de abandono (dois fatores importantes de SEO para ranking).

Felizmente, isso é fácil de se corrigir.

Para melhorar o tempo de carregamento e aumentar a satisfação dos usuários, bem como a taxa de retenção, você vai precisar avaliar a velocidade da sua página e depois redimensionar as imagens problemáticas.

Avalie a velocidade da sua página

Existem várias ferramentas gratuitas que você pode usar para testar a velocidade da sua página.

A ferramenta PageSpeed Insights do Google é ótima não só para mensurar o tempo de carregamento tanto para mobile quanto para desktop, mas também identificar as causas de qualquer demora a mais, incluindo imagens.

Se as imagens estiverem contribuindo para a demora da página, o PageSpeed Insights vai fazer uma lista de quais imagens você precisa otimizar.

pagespeed insights 1

Quando estiver otimizando suas páginas, é importante dedicar um tempo especialmente para torná-las mobile-friendly.

Desde o lançamento do mobile-first index do Google, sites mobile-friendly passam a ranquear melhor do que aqueles que não são otimizados.

Com base nessa análise, a landing page da Target tem uma velocidade média de aproximadamente 2,2 segundos e uma boa otimização de 88/100.

Embora essa não seja uma pontuação perfeita no PageSpeed Insights, está bem perto. E, com apenas alguns ajustes pequenos nas imagens, a velocidade da página pode disparar.

GTMetrix é outra ferramenta de velocidade de página que vai te ajudar a identificar áreas problemáticas.

screenshot gtmetrix.com 2018.05.16 10 32 54

A ferramenta vai identificar cada problema do seu site e recomendar dicas para te ajudar a corrigir cada um deles.

E ela se aprofunda um pouco mais do que o PageSpeed Insights.

Se alguma imagem sua está aumentando o tempo de carregamento, ela vai aparecer listada lá.

RankPay utilizou a GTmetrix para gerar relatórios de velocidade das páginas para reduzir sua taxa de abandono em 20% e aumentar a velocidade em 20%.pasted image 0 202

Como você pode ver, valem o tempo e o esforço de se analisar e corrigir seus problemas de velocidade de página. Isso não só vai te ajudar a ranquear melhor nas SERPs, mas também a melhorar a experiência do usuário.

Comprima imagens problemáticas

Depois de avaliar a velocidade da sua página, o próximo passo é analisar quais elementos estão prejudicando a velocidade da sua página.

E imagens grandes normalmente são as principais responsáveis pela lentidão dos sites.

Lembre-se: imagens menores = velocidades maiores das páginas.

Se você usa o Photoshop, Lightroom ou alguma ferramenta semelhante, confira se suas imagens têm uma largura de, no máximo, 1.500 pixels.

 

O fundamental aqui é equilibrar a qualidade e o tamanho da imagem.

O objetivo é usar o menor tamanho de arquivo possível e ainda manter uma qualidade aceitável das imagens.

Existem vários tipos de arquivo para se usar, mais os mais comuns são JPG e PNG.

Abaixo temos um exemplo de como fica um arquivo JPG não comprimido vs. comprimido. A imagem original, sem retoques, tinha 2.06MB.

 

Essa imagem aqui tem baixa compressão. Isso preserva a qualidade da imagem, mas sem encolher demais o arquivo.

Uma página da web não deve pesar mais do que 1-2 MB. Embora a compressão da imagem não a tenha encolhido em relação ao tamanho original, 590 KB ainda é uma parcela bem significativa do peso ideal da página.

Por outro lado, dá para comprimir bem mais.

 

Quando a imagem é muito comprimida, seu tamanho de 68KB fica bem mais fácil de manejar.

Mas a qualidade fica péssima.

Você quer alcançar o grau de compressão certo.

Nesse caso, o melhor nível de compressão na imagem seria um meio termo. Isso permitiria manter a qualidade e ainda reduzir o tamanho da imagem significativamente (e aumentar proporcionalmente a velocidade da página).

 

Se você não é um mestre do Photoshop (ou não quer gastar dinheiro na assinatura do Adobe Suite), eu recomendo usar uma ferramenta de compressão como o TinyPNG.

 

O TinyPNG te permite redimensionar até 20 imagens PNG ou JPG gratuitamente. Basta arrastar suas imagens para a página deles e eles fazem o trabalho para você.

Se você precisar editar mais arquivos, você pode fazer o upgrade para o Pro começando a $25 pela assinatura anual de um único usuário.

eles têm um plugin do WordPress.

2. Melhore a CTR com o Google Search Console

Seja sincero.

Qual foi a última vez que você revisou suas meta descrições?

Ou pelo menos tentou limpar URLs feias?

Embora CTR não seja um fator que comprovadamente influencia os rankings, melhorar sua CTR orgânica vai te ajudar a melhorar seus rankings orgânicos.

Em 2009, o chefe de webspam do Google, Matt Cutts, respondeu perguntas relacionadas a CTR no YouTube:

“Não importa a frequência com que você aparece. Importa a frequência com que você é clicado e com que você converte os usuários para o que você quer (vendas, compras, assinaturas). Dedique algum tempo vendo seu título, URL e o seu snippet gerado pelo Google, e veja se você consegue encontrar maneiras de melhorá-los e criar uma experiência melhor para os usuários, que estarão mais inclinados a clicar. Você vai conseguir mais visitantes e um melhor retorno sobre o investimento.”

Quer mais evidências?

Uma empresa local de autopeças aumentou sua taxa de cliques em 20% e conseguiram 30% mais cliques orgânicos.

Outra empresa de software B2B foi de 35.000 para 225.000 visitas orgânicas por mês aumentando sua CTR.

pasted image 0 206

Aumentar as CTRs significa melhores rankings, mais tráfego e mais consciência da marca. Para aumentar CTRs, use o Google Search Console para orientar seus próximos passos.

Atualize páginas de baixa performance

Antes de identificar quais páginas você deve atualizar, você precisa de uma CTR de base.

Para encontrar essa informação, logue no Google Search Console > Status > Performance.

CTR

No exemplo acima, a taxa de clique média é de 5.6%. Agora que você tem essa média, você pode começar a investigar que conteúdo precisa ser atualizado.

Dentro do mesmo relatório no Google Search Console, não deixe de checar Cliques Totais, Impressões Totais e Taxa Média de Cliques. Em seguida, Páginas, embaixo.

clicks

Aqui deve aparecer uma lista das páginas com melhor performance.

GSC

Para descobrir quais páginas precisam ser atualizadas, clique na seta para mudar a orientação da CTR. Você vai ver uma lista das suas páginas de performance mais baixa.

Performance

Em seguida, desça por essas páginas para encontrar aquelas com alta impressão e baixos cliques.

Isso vai esclarecer quais páginas estão aparecendo nas SERPs, mas não recebendo cliques.

rewrite

Esse tipo de coisa me diz que eu preciso rever a estratégia de palavras-chave, meta descrições e conteúdo dessa página específica como um todo.

Essa estratégia funciona. Basta olhar como a Siege Media levou um cliente de zero a 100.000 visitantes.

pasted image 0 201

E como Bill Hunt rearranjou as meta descrições da Absolut’s com base na intenção dos usuários para melhorar a CTR de 1,69% para 14,81% em apenas 45 dias.

Screen Shot 2018 05 16 at 12.02.55 PM

Embora pareça ser muito trabalhoso otimizar páginas que você achava que já estavam indo bem, no fim das contas vale a pena.

3. Use menções sem link para gerar valor para o ranking 

Sim, você leu certo.

Por mais que isso vá contra o entendimento tradicional de SEO, link building sem links vem se tornando uma parte fundamental da estratégia de ranking.

Gary Illyes, Analista de Tendências Webmaster do Google, disse durante seu discurso no Brighton SEO:

“Se você publicar conteúdo de alta qualidade com muitas citações na Internet – e eu não estou falando só de links, mas também de menções nas redes sociais e pessoas falando sobre o seu branding, essas coisas. Então está tudo ótimo.”

A ideia é que marcas que acumulam muitas menções, tanto nas redes sociais quanto em sites e conteúdo longo, são confiáveis e, assim, com autoridade aos olhos dos mecanismos de busca.

Embora essa estratégia tenha caído um pouco em desuso, tanto o Google  quanto o Bing indicaram que menções à marca sem links influenciam a avaliação que os mecanismos de busca fazem sobre autoridade e qualidade.

Inclusive, Duane Forrester, ex-gerente de produto sênior do Bing observou em 2016 que o Bing já:

“Entendia o contexto e sensação de tom, e como associar menções sem links. Conforme cresce o volume e a confiabilidade dessa menção se torna conhecida, sua posição no ranking melhora…”

Mas o Bing não é o único a dar essas dicas.

O Google faz referência às menções sem links como “links implícitos” na patente deles:

Implied links patent

E isso faz sentido.

Durante anos, marketing boca-a-boca e compartilhamentos nas redes sociais criaram e destruíram marcas.

Não é nenhuma surpresa que os mecanismos de busca usem esse capital social como um indicador chave da confiança do consumidor.

Como monitorar menções sem links

Se você ainda não está monitorando menções à sua marca através de uma campanha de gerenciamento de reputação, você vai precisar usar uma ferramenta para monitorar a internet para você.

Tem várias opções, como o Awario ou o SEMrush.

Vamos dar uma olhada no Awario.

Screen Shot 2018 04 30 at 4.57.33 PM

O Awario é uma ferramenta de monitoramento que te permite monitorar o que vem sendo dito sobre a sua marca (e também sobre as marcas dos seus concorrentes) na internet em tempo real.

Para começar, crie uma conta com o seu email de preferência (você tem um trial de duas semanas antes de escolher um plano pago).

Depois de criar sua conta, configure uma campanha (ou projeto) para monitorar menções à sua marca.

O Awario vai te pedir para inserir as palavras chave que você quer monitorar.

Screen Shot 2018 05 01 at 10.34.08 PM

Por exemplo, digamos que você queira monitorar menções ao Photoshop.

Insira, então “Adobe Photoshop” nesse campo.

Quando você terminar de adicionar as palavras-chave à sua campanha, o Awario vai te direcionar para um painel que te dá uma visão geral dos seus monitoramentos atuais.

Screen Shot 2018 05 01 at 10.49.38 PM

Como você pode ver aqui, o Awario reúne dados sobre:

  • O número total de menções para aquela palavra-chave
  • Sentimento (i.e., se as menções são negativas ou positivas)
  • O alcance dessas menções
  • Quem são os principais influenciadores que mencionaram suas palavras-chave
  • De que lugares do mundo estão vindo as menções
  • Que línguas estão envolvidas na conversa

Além disso, você pode filtrar os dados para ver menções de plataformas específicas, como o Facebook, Twitter ou o YouTube.

pasted image 0 209

Essas informações te ajudam a monitorar onde sua marca ou produto está mais em alta, e também como ele está se saindo em relação aos concorrentes.

A métrica de sentimento do Awario é um dado especialmente útil de se mensurar porque ele te permite ter uma visão geral da reputação da sua marca (se ela é vista mais ou menos favoravelmente).

Inclusive, no evento State of Search do ano passado, Gary Illyes do Google frisou que o Google usa análise de sentimento para avaliar o sentimento fora do site para ajudá-los a construir seus rankings.

Isso significa que monitorar menções à marca sem links e o sentimento relacionado pode dar a profissionais de SEO uma vantagem em relação a profissionais de marketing que ignoram links implícitos.

Como usar menções sem links para otimizar rankings de busca

Depois de adicionar uma ferramenta de monitoramento de marca ao seu arsenal, chegou a hora de usar as informações que você obteve para direcionar campanhas que vão aumentar seus rankings e autoridade online.

Felizmente, muitas das estratégias para menções sem link serão as mesmas das suas campanhas tradicionais de link building.

Por exemplo, digamos que você esteja monitorando as menções à sua marca e note uma avaliação negativa publicada recentemente no Yelp.

O que você pode fazer?

Bom, quando 68% dos consumidores formam sua opinião sobre seu negócio local depois de ler apenas de 1-6 avaliações online, cada avaliação (e resposta) faz diferença.

Como responder, depende da avaliação, mas seguem aqui algumas boas condutas sugeridas pela ReviewTrackers:

  • Resolva problemas e ofereça soluções.
  • Reforce as experiências positivas mencionadas pelos consumidores.
  • Peça desculpas sinceras quando necessário.

Por exemplo, veja essa avaliação de um cliente decepcionado depois de voar pela JetBlue.

As telas de TV não funcionaram na fileira dele durante o voo inteiro.

Quando ele notificou a JetBlue pelo Twitter, a JetBlue respondeu rapidamente pedindo desculpas e resolvendo o problema ao oferecer um crédito de $15 para todos os passageiros daquela fileira.

jetblue review interaction

Tenha em mente que responder às avaliações e participar das conversas não só é uma chance de dizer a coisa certa, mas também de estabelecer uma voz para a sua marca.

Mesmo que você esteja se comunicando virtualmente, use essas oportunidades para mostrar o lado humano da sua marca.

Em outras palavras, não seja um robô.

Seja respondendo a um comentário positivo ou negativo, seja simpático.

Faça como a JetBlue.

 

Conforme o SEO se expande em direção ao gerenciamento de marca, você vai notar uma sobreposição de equipes no seu departamento de marketing.

SEO não significa mais simplesmente construir backlinks e escrever textos ricos em palavras-chave na sua landing page.

Na verdade, SEO off-page vem se tornando tão importante quanto SEO on-page.

Para ter sucesso, você vai precisar fazer colaborações com gerentes de reputação, profissionais de marketing de conteúdo, profissionais de marketing de mídias sociais e até sua equipe de atendimento ao cliente para executar uma campanha forte e coesa.

4. Otimize seu conteúdo para busca por voz

Imagens não são o único lugar de onde você pode extrair mais valor de SEO.

Com os avanços da Siri, Google Assistant e outros sistemas de inteligência artificial, a busca por voz vem se tornando cada vez mais comum entre usuários de dispositivos móveis.

Inclusive, nada menos que 40% dos adultos que usam a internetusam busca por voz pelo menos uma vez por dia.

Algumas estimativas apontam para mais de um bilhão de pesquisas de busca por voz por mês, e mais de 50 milhões de dispositivos acionados por voz em circulação em janeiro de 2018.

pasted image 0 204

E a busca por voz está só começando a decolar. Pelo menos 20% das buscas mobile atualmente são buscas por voz.

Screen Shot 2018 04 17 at 1.48.49 AM

Essa mudança na maneira como os usuários usam e interagem com mecanismos de busca vão inevitavelmente afetar táticas de SEO.

Felizmente, por enquanto, a maioria das estratégias para SEO normal também se aplicam à otimização para busca por voz – mas não todas.

Se você quer ficar na vanguarda, incluir na sua estratégia de SE a otimização por voz é obrigatória.

pasted image 0 200

Como os mecanismos de busca ranqueiam resultados de busca por voz?

O primeiro lugar para procurar respostas para essa pergunta é o Google. Para saber quando e onde otimizar, você precisa entender o que o Google está ranqueando.

Normalmente, resultados de busca de voz do Google tendem a favorecer respostas concisas.

Você pode ver nos parâmetros de avaliação de busca de voz do Google que a ênfase é colocada no quão bem o conteúdo atende às necessidades do usuário e se ela o faz ou não de maneira concisa.

Esses dois objetivos são definidos como “Necessidades Atendidas” e “Qualidade do Discurso”.

Parâmetros de avaliação de busca de voz: necessidades atendidas

Screen Shot 2018 04 17 at 2.02.40 AM

Screen Shot 2018 04 17 at 2.02.56 AM

Você pode ver acima que as respostas melhor avaliadas são aquelas que respondem à busca de forma completa, porém concisa.

Inclusive, a Backlinko organizou um estudo com 10.000 resultados de busca por voz e constatou que a resposta média contém apenas 29 palavras.

Parâmetros de avaliação de busca de voz: qualidade do discurso

Screen Shot 2018 04 17 at 2.05.52 AM

Screen Shot 2018 04 17 at 2.03.32 AM

O Google mão apenas está procurando respostas breves, mas também prefere conteúdo de fácil leitura.

Isso significa vocabulário e estrutura de frases simples. A média dos resultados de busca de voz do Google é escrito no nível de um aluno do nono ano.

Então deixe para se exibir quando for escrever um romance.

Como otimizar para os fatores de ranking de busca por voz 

Com base nas informações acima, você precisa focar em conteúdo direto e claro.

Uma sessão de perguntas frequentes é o lugar mais comum para se construir respostas relevantes para buscas de voz, já que normalmente se trata de perguntas diretas com respostas breves.

pasted image 0 205

Mas você também pode acrescentar perguntas às suas landing pages para direcionar mais buscas de voz para o seu site.

Sherry Bonelli, evangelizadora de busca local da BrightLocal, diz para se “focar nas palavras-chave de cauda longa e com tom informal” para páginas de perguntas frequentes.

O objetivo é agrupar perguntas comuns na mesma página para gerar perguntas e respostas em tom natural.

É o que o Hotel Nikko faz na página deles de perguntas frequentes. Eles tiveram um aumento de 63% na CTR depois de otimizar suas páginas de perguntas frequentes.

Screen Shot 2018 05 16 at 1.47.10 PM

Outra opção seria criar posts longos que respondam a uma pergunta que contenha especificamente uma palavra chave de cauda-longa em tom informal.

O número médio de palavras para uma página de resultados é de 2.312 palavras.

Screen Shot 2018 04 24 at 12.44.35 AM

Isso não significa que a extensão do conteúdo em si seja um fator de ranking para buscas por voz. No entanto, conteúdo longo traz mais oportunidades de se incluir termos de busca relevantes.

É provavelmente por isso que há uma grande correlação entre conteúdo mais longo e resultados de busca por voz.

Capitalize em cima dessa tendência gerando conteúdo longo e rico em torno de uma palavra-chave central.

A MakeSpace saltou 65 posições em um único dia gerando conteúdo longo.

pasted image 0 199

E o MrGarageDoor.com foi de zero a mais de 2.400 visitas por mês ao gerar conteúdo longo para seu blog.

pasted image 0 208

O objetivo é fornecer respostas para perguntas que os seus usuários estão fazendo.

Se você tem uma página cheia de conteúdo mas que não contempla o que os seus usuários de fato querem saber, então ela não serve para nada.

Conclusão

SEO tem uma premissa básica: construa links e autoridade para ranquear nas SERPs.

Mas com algoritmos mudando o tempo todo, dados concorrentes e centenas de ferramentas, estratégias e abordagens, é fácil entender como o SEO pode acabar se perdendo nas listas de tarefas.

Eu fico com dor de cabeça só de pensar.

Uma vez que o SEO tem um impacto significativo na receita de uma empresa, profissionais de marketing digital não podem se dar ao luxo de ignorar nenhuma estratégia de SEO que ofereçam um valor a mais.

Otimize o tamanho das suas imagens para aumentar a velocidade das páginas. Redimensione-as tanto quanto necessário.

Dê nomes descritivos aos arquivos das suas imagens para que o Google as ranqueie para palavras-chave também.

Use menções sem link para construir seu valor de ranking.

Por fim, não deixe de otimizar seu site para busca por voz.

Por mais que algumas dessas dicas práticas de SEO possam parecer extremamente simples, o valor combinado delas pode ter um efeito poderoso nos seus rankings em geral.

Seja inteligente. Não deixe essas novas técnicas de SEO passarem.

Quais estratégias de SEO você já usou para melhorar seus rankings?

Fonte: https://neilpatel.com/br/blog/dicas-de-seo/

Comentários

comentários

Share This