Como-Empreendedores-Vendem-pelo-Instagram-Sem-Ter-E-Commerce-teknabox
Como Empreendedores Vendem pelo Instagram Sem Ter E-Commerce
26 de fevereiro de 2018
9-Ferramentas-Gratuitas-de-Marketing-para-Superar-Seus-Concorrentes-teknabox
9 Ferramentas Gratuitas de Marketing para Superar Seus Concorrentes
2 de março de 2018

8 Hacks de SEO Simples e Eficazes Dentro do Google Analytics

8-Hacks-de-SEO-Simples-e-Eficazes-Dentro-do-Google-Analytics-teknabox

Você deve estar achando que o Google Analytics perdeu o seu valor pelo fato de terem revelado dados importantes de palavras-chave.

Mas o Google Analytics ainda é uma das melhores ferramentas de métricas para SEO que existem. Você consegue um monte de dados facilmente colocáveis em prática a partir da plataforma em questão de minutos.

E você pode usar esses dados para ter ideias importantíssimas que vão te ajudar a descobrir exatamente como otimizar seu site para alavancar o tráfego de busca.

Mas você precisa saber onde procurar e quais relatórios pedir.

Nesse artigo, eu vou te mostrar como encontrar e usar oito hacks de SEO simples, mas eficazes, dentro do Google Analytics.

1. Configure um alerta personalizado ou um painel de SEO personalizado 

O Google está o tempo todo refinando seus algoritmos, então é bem provável que haja flutuações no seu tráfego de busca.

E isso significa que há grandes chances de as atualizações do algoritmo afetarem seu site de vez em quando.

Por isso, é melhor ser notificado para poder usar um plano B e amenizar os eventuais impactos de uma atualização.

Felizmente, você pode configurar um alerta personalizado no Google Analytics que vai te permitir agir caso haja mudanças repentinas e dramáticas no seu relatório do Analytics.

Por exemplo, se você experimentar uma queda brusca no tráfego de busca de repente, você pode criar um alerta que analise essas mudanças.

Para criar o alerta personalizado, selecione “Administrador” na barra de tarefas à esquerda.

pasted image 0 690

Em seguida, clique em “Alertas Personalizados”.

pasted image 0 655

Depois, selecione o botão “NOVO ALERTA”.

pasted image 0 683

Depois, ajuste suas configurações para ficarem como a imagem abaixo. Em seguida, clique “Salvar Alerta”.

create alert when search traffic declines

Você também pode configurar um painel de SEO personalizado, que pode ser tão útil quanto os alertas personalizados. Um painel de SEO personalizado dá um rápido panorama das métricas de SEO mais importantes em um único lugar.

Se você costuma analisar vários relatórios de SEO diferentes, um painel personalizado pode te poupar bastante tempo.

Você pode colocar tudo em um lugar só, sem precisar ficar caçando as informações que você quer.

Assim, você pode passar mais tempo de fato usando os hacks de SEO desse post, em vez de ficar procurando e analisando as métricas.

Veja um exemplo de como pode ficar um painel personalizado:

pasted image 0 660

Você tem a opção de criar um painel de SEO personalizado novo ou importar um já existente e customizá-lo.

Se você quiser usar um painel de SEO já configurado, basta importar um painel de SEO aqui.

Em seguida, você precisa focar em aspectos mais fáceis de SEO.

2. Faça suas páginas de baixa performance ranquearem mais alto

Está se tornando cada vez mais difícil criar conteúdo. Criar a peça certa demora bastante.

pesquisa da Orbit Media com o Blogger comprova que blogueiros estão gastando mais tempo do que nunca com cada post.

Q1

As constatações mostram que alguns blogueiros levam mais de seis horas pra escrever um único post.

Se você está gastando seis horas por post, a quantidade que você escreve vai ser bem baixa. Mas a boa notícia é que você não precisa passar muito tempo escrevendo novos posts para melhorar seus resultados de SEO.

Recentemente, a Unbounce fez uma pausa na publicação de conteúdo novo por duas semanas.

Durante esse período, eles reviram todo seu conteúdo antigo e o melhoraram. Os resultados?

“275% mais conversões nos 17 posts com maior tráfego”.

Isso é muita coisa. E você não precisa gastar horas com cada post para obter os mesmos resultados.

Se você quer ter os melhores resultados possíveis a partir das suas páginas antigas e com um menor desempenho, fique de olho nos jeitos mais fáceis.

Aqui está como.

Para começar, entre no Google Analytics. Procure o botão “Search Console” em “Aquisição”.

Mas, para poder visualizar qualquer dado aqui, você precisa ter o Search Console integrado.

Em seguida, procure o botão “Consultas” na seção “Search Console”. Vai aparecer um Relatório de Consultas de Pesquisa.

pasted image 0 679

A maioria das suas consultas vai mostrar “(não fornecidas)”. Mas o resto das consultas de pesquisa que trazem mais tráfego devem aparecer logo abaixo.

Na extrema direita, você pode ver exatamente onde suas páginas estão ranqueando para cada uma dessas consultas de pesquisa.

Os resultados da primeira página de qualquer busca no Google vão conseguir mais cliques do que aqueles das páginas 2, 3, 4, e daí em diante.

Pessoas que buscam presumem que os resultados da primeira página têm maior qualidade, credibilidade e são mais informativos do que os resultados nas outras páginas.

Afinal de contas, esse é o trabalho do Google, certo? Bom, mais ou menos.

Os resultados nas outras páginas podem ser tão bons quanto (ou até melhores que) aqueles na primeira página.

A boa notícia é que você pode fazer alguma coisa em relação a isso, o que é promissor para as suas páginas que estejam ranqueando na página 2 ou 3.

Para começar, clique na opção “avançado”. Depois, configure a “Posição Média” para maior que “10”.

pasted image 0 681

Salve os resultados, e você poderá ver todos os seus alvos mais fáceis juntos no mesmo lugar. À esquerda, os cliques são baixos.

Mas é à direita que fica o verdadeiro tesouro: um monte de impressões. É isso que vira o jogo.

pasted image 0 676

Essas impressões significam que uma quantidade enorme de tráfego poderia ser sua, se sua posição fosse mais alta.

Agora que você sabe exatamente onde procurar páginas que não têm um bom desempenho, você pode agir.

O próximo passo é otimizar essas páginas para ranquearem melhor melhorando a estrutura da sua  URL, implementando a “Técnica Arranha-Céus” e mais.

Você também pode monitorar o tráfego de referência.

3. Aumente as oportunidades monitorando seu tráfego de referência 

Se seu site já recebe algum tráfego de referência, é uma boa ideia monitorar links e usá-los para oportunidades de link-building.

Por exemplo, se alguém linkou para um post seu, procure o autor do post e pergunte se ele pode acrescentar um link para a página do seu produto, também.

Você também pode pedir para ele adicionar seu link em um post com vários colaboradores para que você obtenha ainda mais tráfego de referência.

Mas as oportunidades não param por aí.

Você pode pedir ao autor para escrever um guest post no blog dele ou vice-versa. Você pode criar uma promoção mútua, dar um desconto nos seus produtos para os leitores desse autor, e mais.

Use o tráfego de referência como uma oportunidade para construir relacionamentos duradouros.

Para encontrar seu relatório de tráfego de referência, vá até “Aquisição”. Depois clique em “Referências” na aba “Todo o Tráfego”.

pasted image 0 652

Você também pode usar anotações para descobrir o que está funcionando (e o que não está).

4. Use anotações para ver o que está funcionando (e o que não está) 

Ferramentas de gerenciamento de SEO são ótimas. Mas por que gastar dinheiro com elas quando o Google Analytics te dá anotações de graça?

Criar uma nova anotação requer nada mais do que o clique de um botão.

pasted image 0 666

Se você usa anotações, você pode mantê-las atualizadas para que a sua equipe sempre saiba o que está acontecendo.

Por exemplo, alt tags de imagem foram adicionadas a um texto? Anote isso.

Publicou um novo post? Anote.

Atualizou as palavras-chave em uma página? Anote.

Seus clientes vão ficar felizes, porque a única coisa que eles vão precisar fazer para achar as atualizações é logar no Google Analytics e checar as anotações.

Eles não vão precisar te mandar mensagens com perguntas, o que poupa seu tempo e o deles.

Fazer anotações também te deixa um registro escrito do que está funcionando e do que não está em termos de SEO.

Você sempre pode olhar de novo para ver as mudanças que você fez em determinada página e como isso impactou o tráfego nesse período de tempo.

Por exemplo, se você colocar links em uma página, anote a data em que fez isso.

Depois, se o seu tráfego orgânico aumentar (o que se espera que aconteça) você poderá ver quais links você adicionou e quando você os adicionou.

pasted image 0 688

Isso torna muito mais fácil reproduzir suas manobras de SEO bem sucedidas para outros clientes ou páginas. Pense nas suas anotações como um diário de SEO.

Depois disso, você pode afunilar o tráfego para suas páginas de maior conversão.

5. Afunile o tráfego para as páginas de maior conversão 

O principal objetivo de SEO é fazer com que as pessoas convertam.

Qual é a maneira mais fácil de fazer com que as pessoas convertam? Levá-las até páginas que já estejam convertendo.

A parte mais difícil desse hack de SEO é saber quais são suas páginas com maior conversão.

As pessoas já estão convertendo no seu site. Você pode empurrá-las ao longo dele com links inteligentes ou páginas restritas.

Mas as pessoas já estão convertendo organicamente. Você só precisa ver como.

No Google Analytics, vá até a seção “Conversões”. Em “Metas,” selecione “Caminho Reverso”.

pasted image 0 673

Essa ferramenta faz exatamente o que o nome diz. Com ela, você pode ver os passos exatos que alguém deu online antes de visitar sua página.

Depois, cada passo dado forma um caminho, que o Google Analytics ranqueia de acordo com a frequência de pessoas que fizeram o mesmo caminho.

Fica mais ou menos assim:

image 3 7

Páginas de confirmação e agradecimento vão aparecer na extrema esquerda. Em seguida, páginas de formulário ou compra vão aparecer logo ao lado, à direita.

À extrema direita, vão aparecer landing pages e páginas que levaram pessoas a elas para converter (e também a frequência).

Agora que você sabe o que são essas páginas, leve mais pessoas até elas para obter mais conversões.

Adicione também algumas CTAs e links internos para essas páginas que tem um melhor desempenho.

É isso. Em seguida, corrija eventuais páginas furadas para atender melhor à intenção de busca.

6. Corrija eventuais páginas furadas para atender melhor à intenção de busca

Taxas de rejeição não dizem muito o que está acontecendo.

Comparações entre sites são tão misteriosas quanto. Taxas de rejeição em blogs obviamente serão mais baixas do que em sites com maior sucesso comercial.

E os dados mentem. Muito.

Você precisa mergulhar fundo para entender o contexto exato de todos os números.

Conseguir que uma página ranqueie melhor é ótimo.

Mas não dá para saber se as pessoas vão continuar por perto. Elas só vão fazer isso se fizerem inscrição, assinarem a newsletter, etc.

É por isso que você precisa saber quais das suas páginas no topo do ranking funcionam bem para atrair tráfego de busca, mas mal para transformar visitantes em leads.

No Google Analytics, vá até a seção “Comportamento”. Em “Conteúdo do Site,” clique em “Todas as Páginas”

pasted image 0 678

Mais uma vez, clique no botão “avançado”. Depois, selecione the “Fonte/mídia” e digite “Google/orgânica”.

pasted image 0 692

O objetivo desse hack de SEO é observar as páginas de melhor performance exclusivamente do Google. Dessa forma, campanhas pagas e referências ficam de fora dos resultados que você estiver analisando.

Organize os resultados por visualizações. Na extrema direita, você poderá ver a tela “Taxa de Rejeição” e “Porcentagem de Saída”.

pasted image 0 669

Tráfego de busca em posts de blog provavelmente terão uma taxa alta de rejeição. Nessas páginas, você consegue tráfego de pessoas interessadas em determinado assunto, mas não em você como marca.

Isso não é incomum, e essas páginas não são um grande problema.

É com as páginas que têm tanto uma taxa alta de rejeição quanto um alto percentual de saída que você precisa se preocupar.

Isso significa que alguma coisa está errada com a sua página. O conteúdo dela não está alinhado com a intenção de busca. Ele está ultrapassado, irrelevante, feio, não otimizado para mobile ou curto demais.

As possibilidades são infinitas. Você precisa fazer alguns testes, experimentar algumas mudanças e trabalhar para otimizar e melhorar essas páginas.

Em seguida, crie um filtro de perfil para te ajudar a encontrar algumas palavras-chave adicionais.

7. Crie um filtro de perfil para te ajudar a encontrar  palavras-chave adicionais

O relatório de consultas no Google Analytics é a melhor maneira de descobrir como está a performance do seu site para determinadas palavras-chave buscadas.

Mas muitas consultas ficam agrupadas juntas. Você não vai encontrar muita informação sobre palavras-chave adicionais.

Não existe uma única solução para encontrar palavras-chave adicionais no Google Analytics, mas você pode encontrar mais informações criando um filtro de perfil.

Você só pode usar filtros de perfil para novas visitas, não para dados do histórico.

Para criar um filtro de perfil, clique em “Admin” na barra de tarefas à esquerda. Depois, clique em “Filtros” na coluna “Vista da Propriedade”.

pasted image 0 664

Em seguida, clique “Adicionar Filtro”.

pasted image 0 656

Crie então um filtro fazendo com que suas seleções correspondam às da imagem abaixo:

unlock other report in google analytics

Esse filtro diz ao Google Analytics para aplicar um filtro a um termo de busca que corresponda às palavras-chave adicionais.

Por fim, foque em aumentar o engajamento analisando seus relatórios de landing page.

8. Aumente o engajamento analisando seus relatórios de landing page 

Você pode analisar landing pages orgânicas, que são as primeiras páginas para as quais seus visitantes orgânicos são direcionados a partir dos resultados de busca.

Com esse relatório, você pode verificar se há algum problema com landing pages orgânicas que impedem os usuários de navegar para outras páginas.

Encontre o relatório de landing pages orgânicas indo até “Aquisição”. Em “Search Console,” encontre a seleção “Páginas de Destino”.

pasted image 0 650

Ao analisar seu relatório de landing pages orgânicas, você conseguirá visualizar um mapa exato de como seus visitantes estão interagindo com o seu site.

Você também pode ver como eles estão navegando e passando pelo site.

Sinais de engajamento agora são levados em consideração nos fatores de ranking do Google, então ficar de olho no engajamento pode te ajudar a subir nos rankings dos mecanismos de busca.

Por exemplo, se o Google manda algum tráfego para a sua página da web, que tem uma taxa de rejeição alta e um baixo tempo médio na página, o Google vai achar que os visitantes orgânicos não estão encontrando o que eles procuram no seu site.

Mesmo que eles estejam.

Para ter certeza de que os rankings de busca estão corretos, você precisa ficar de olho nessas métricas e melhorá-las para que o seu engajamento não sofra uma queda.

Conclusão 

O Google Analytics pode estar em constante mudança, mas ele não vai perder seu valor tão cedo.

Ele é uma das melhores ferramentas de SEO que existem, por causa dos dados e insights valiosos que ele fornece.

Com alguns truques na manga, você pode usar os dados do Google Analytics para aumentar tráfego e SEO num piscar de olhos.

Para começar, configure um alerta personalizado ou crie um painel de SEO personalizado. Alertas personalizados vão te notificar se alguma coisa mudar no SEO do seu site em decorrência de mudanças nos algoritmos do Google.

E um painel de SEO personalizado te poupa de ter que procurar dados de SEO manualmente.

Você também pode fazer suas páginas de baixa performance ranquearem mais alto fazendo o trabalho mais fácil primeiro.

Aumente as oportunidades de exposição ficando de olho no tráfego de referência. Você pode pedir mais links de referência, criar um relacionamento de guest post com o autor e mais.

Use a funcionalidade de anotações no Google Analytics para uma documentação mais detalhada do que funciona ou não para o seu SEO.

Outra tática que costuma ser subestimada é afunilar seu tráfego para páginas de maior conversão para aumentar o número delas.

Não se esqueça de corrigir suas páginas furadas para que elas correspondam melhor à intenção de busca.

Crie um filtro de perfil para encontrar eventuais palavras-chave adicionais que o Google Analytics não esteja pegando automaticamente.

Por fim, alavanque o engajamento analisando seus relatórios de landing page. Ao visualizar como os usuários estão interagindo com o seu site, você pode ver quais páginas precisam ser otimizadas.

Como você usa o Google Analytics para melhorar o SEO do seu site?

Fonte: https://neilpatel.com/br/blog/8-hacks-de-seo-simples/

Comentários

comentários

Tiago Curcio
Tiago Curcio
É Coach e empreendedor nas áreas de saúde e tecnologia. Especialista em Inteligência de Negócios e em Programação Neurolinguística (PNL), adora pedalar e ficar com a família.

Os comentários estão encerrados.

Orçamento