(32) 3061-1694

Qual a melhor estratégia de marketing para os seus objetivos?

Aí está uma pergunta valiosa, cuja resposta pode significar milhões de reais para o seu negócio.

Esse é o caminho para entender com que opções conta e descobrir qual funciona melhor no seu caso para divulgar a marca, reforçar a autoridade dela e atrair clientes.

Até porque gastar mal, sem planejamento algum, é o mais fácil.

Mas acredito que queimar dinheiro não está entre as suas metas.

Para mim, isso também não soa bem.

E quem fala isso é alguém que gastou $1.080.126 em estratégias de marketing.

Já contei essa história aqui no blog. Não foi nenhuma loucura, mas um investimento consciente.

Segui o ditado que diz que se deve gastar dinheiro para ganhar dinheiro.

O que eu fiz, então, foi exatamente o que estou sugerindo a você agora: identificar as oportunidades de melhor ROI (Retorno sobre o Investimento) e direcionar os esforços de marketing para elas.

Se você não fizer isso, seu concorrente certamente fará.

Melhor não dar bobeira, não é mesmo?

Então, leia este artigo até o final e faça o marketing trabalhar a favor do seu faturamento.

Índice de Conteúdo:

O que é estratégia de marketing?

mulher em duvida sobre o que é estratégia de marketing

Estratégia de marketing é um conjunto de ações colocadas em práticas para atingir às suas metas de divulgação, vendas e construção de uma imagem positiva para a marca.

Representa todo o seu esforço para dar visibilidade ao negócio, atrair clientes e ser reconhecido como autoridade no nicho em que atua.

Mas é importante fazer uma ressalva: nem toda ação de marketing compreende uma estratégia de fato.

Porque, como disse no início deste texto, é fácil investir mal nesse setor.

Basta ir conforme a maré, sem considerar as características específicas do seu público e os próprios objetivos esperados com o marketing.

Não é porque 83,4% das empresas no Brasil adotam o marketing de conteúdo, por exemplo, que você deve publicar qualquer coisa na internet.

Entenda o seguinte: seja qual for a ação, ela precisa fazer parte de um planejamento e de um projeto.

O primeiro serve para definir o que funciona melhor para o negócio.

O segundo, para colocar esse esforço na agenda da empresa, monitorando e avaliando os resultados.

Ciência e não aventura. Isso é estratégia de marketing.

Por que é importante definir uma estratégia de marketing?

definição

Acabei de trazer um dado importante: oito em cada dez empresas investem em marketing de conteúdo.

Também 90% dos consumidores pesquisam no Google antes de se decidir por uma marca.

Só aí, você já tem bons motivos para definir uma estratégia de marketing: o público quer e as empresas atendem.

Você é dono de uma? Hora de arregaçar as mangas!

Especialmente no meio digital, muito em razão da popularização dos smartphones, marcar presença pode fazer a diferença entre ser escolhido pelo público ou sequer ser notado por ele.

Ao atingir potenciais clientes com suas ações, você torna a sua marca mais forte e trabalha para que ela seja uma lembrança viva na mente deles para quando uma necessidade de consumo surgir.

A estratégia também permite investimentos mais certeiros, fugindo do achismo.

Você faz publicidade em outdoors, anúncios no YouTube, publicações no Facebook ou posts em blog porque sabe em qual canal e com que mensagem atinge seu público.

Isso também reduz gastos e otimiza o orçamento – sempre tão sensível quando o assunto é marketing.

Também é preciso considerar que, quando há uma estratégia clara, a tendência é que os envolvidos nela se mostrem mais participativos e engajados.

Afinal, cada um conhece o seu papel e sabe que está trabalhando em prol de objetivos definidos com base em critérios.

Alcançar resultados assim fica muito mais fácil.

Os principais tipos de estratégias de marketing para divulgar seu negócio

tipos de marketing

Agora que o conceito de estratégia de marketing é conhecido e você já sabe que precisa de uma para divulgar seu negócio e atrair clientes, só falta escolher aquela que melhor atende aos seus objetivos.

Os tipos que apresento a seguir concentram esforços em ações online.

Não significa que o investimento em marketing offline esteja proibido.

Por outro lado, não é por acaso que as empresas planejam concentrar no meio digital 75% dos investimentos em marketing nos próximos cinco anos.

Para começar, ele é muito mais barato.

Uma publicação em rede social pode ter alcance semelhante a um comercial em televisão, mas por um custo incomparavelmente menor – e apenas se houver impulsionamento.

Isso também significa um ROI muito mais atraente.

Fora que, com as métricas existentes, você consegue monitorar o resultado de suas estratégias.

No marketing digital, dá para descobrir quantas pessoas foram impactadas por elas, quantas reagiram, quantas realizaram a ação que você gostaria e por aí vai.

São informações que você não consegue obter com panfletos, cartões de visita, publicidade em jornal, outdoors e outras formas de marketing tradicionais no meio offline.

Entendido esse ponto, vamos avançar.

Separei seis estratégias para você conhecer, aplicar e garantir o crescimento do negócio e da sua marca.

Inbound Marketing

inbound marketing é também chamado de marketing de atração – e o nome tem tudo a ver com a ideia por trás dessa estratégia.

Em vez de abordar um possível cliente com uma proposta comercial, você o atrai e o conquista com a oferta de conteúdo relevante durante toda a sua jornada de compra.

jornada de compra do inbound marketing

Tudo começa no momento da descoberta, quando ele encontra o seu site ou blog no Google ou tem contato com uma publicação sua em rede social, por exemplo.

Surge o interesse por um e-book gratuito, talvez um infográfico, ele deixa seu e-mail para fazer o download e se torna um lead, ingressando no seu funil de vendas.

A partir daí, pode receber novos materiais de seu interesse, torna-se um seguidor de suas postagens e vai descobrindo, naturalmente, que tem uma necessidade de consumo e que você oferece a melhor solução para ela.

Uma estratégia de inbound marketing funciona justamente porque, quando a venda é concretizada, o cliente tem a convicção de que isso acontece por decisão dele.

Suas ações o envolvem e o conduzem a isso, mas o desfecho ocorre de forma tão sutil que a sua participação quase nem é notada.

E um dos aspectos mais bacanas é que a venda não encerra o processo.

Em outras palavras, a oferta de conteúdo continua, agora para dois novos objetivos: fidelizar o cliente e ganhar nele um promotor da marca, alguém capaz de incentivar outras pessoas a também negociarem com você.

Uma importante vantagem do inbound marketing é que, conforme você coloca a estratégia em prática, consegue mensurar os resultados, avaliar as ações e identificar o que funciona melhor para a conversão de visitantes em leads e de leads em clientes.

No fim das contas, encontra atalhos na jornada do cliente e ainda eleva seu ROI.

SEO e Marketing de Conteúdo

SEO, do inglês Search Engine Optimization, é uma estratégia que muito se favorece quando empregada em conjunto com o marketing de conteúdo.

Por SEO, entendemos um conjunto de técnicas para colocar um blog, site ou página dele no topo do Google e outros buscadores.

o que é seo

Você sabia que, para 90% dos consumidores, a escolha de uma marca passa por uma pesquisa no Google?

Assim, quando o usuário vai à internet com um busca específica, a ideia é que a sua empresa ou marca apareça entre os primeiros resultados da pesquisa, o que direciona para seu site o chamado tráfego orgânico, sem custos.

E onde entra o marketing de conteúdo nessa história?

Em primeiro lugar, um conteúdo fantástico, interessante e relevante para o usuário é um elemento chave para a sua melhor classificação junto aos mecanismos de busca.

Ou seja, você precisa produzir artigos que resolvam as necessidades das pessoas para ser indicado pelo Google para elas.

Em segundo lugar, esse conteúdo cumpre o papel que acabei de destacar ao falar sobre o inbound marketing: encantar o leitor e incentivá-lo a realizar a ação desejada.

Só que textos em blog não são a única ação de uma estratégia de marketing de conteúdo.

matriz de conteudo

Suas publicações em redes sociais também se encaixam nela, assim como e-books, podcasts, audiobooks, vídeos, webinários e newsletters.

Por outro lado, um artigo otimizado em SEO gera as melhores oportunidades para atrair tráfego orgânico.

Essa é a opinião de 72% dos profissionais de marketing ouvidos pela Marketing Profs.

Entre os consumidores, a estratégia também encontra respaldo, já que 70% preferem conhecer uma empresa através de artigos.

Para ser bem-sucedido, você só precisa encontrar as palavras-chave certas para se conectar com seu público.

Para isso, recomendo a Ubersuggest, uma poderosa ferramenta gratuita, além da leitura deste artigo sobre sua nova versão.

Redes Sociais

São 130 milhões de brasileiros (62% da população) ativos nas redes sociais

Entre os jovens, a adesão é ainda mais impressionante e atinge 90% do público.

Segundo eMarketer, somos o país que mais acessa essas plataformas na América Latina

Os números justificam as redes sociais não mais como apenas um canal de marketing, mas como centro de uma poderosa estratégia para divulgar um negócio e fortalecer sua marca.

Como já vimos, elas podem funcionar como porta de entrada do lead em seu funil de vendas.

Também para a nutrição dele com conteúdo relevante e que promova o engajamento.

Mas as aplicações não se limitam a isso.

Redes sociais são ótimas para interagir com a audiência, solucionar demandas pós-venda, reter e fidelizar clientes.

Grande parte do esforço de uma marca para construir sua autoridade em um segmento também passa por elas.

Perceba, então, que publicar nesses canais é quase uma exigência para quem tem um negócio.

Mas aí mora o perigo: não dá para publicar qualquer coisa sem estratégia.

Em primeiro lugar, como é básico no marketing, você precisa definir suas personas e identificar junto a elas quais são as redes sociais mais acessadas.

Imagine investir em publicações no Facebook, desconsiderando que seu perfil de cliente gosta mesmo é do aspecto mais visual do Instagram.

Seria a crônica anunciada de um péssimo ROI.

Mas também não basta descobrir onde a sua persona está.

Afinal, qual o tipo de mensagem funciona melhor com ela?

Para responder, considere a linguagem utilizada e o conteúdo cujo valor seja percebido e reconhecido pelo público.

E se você precisa de inspiração, entre vários casos de sucesso possíveis, dê uma olhada no perfil da Netflix no Facebook.

Não apenas as publicações são divertidas e virais, como a empresa dá aula de interação nos comentários.

publicação netflix
comentários netflix

E-mail Marketing

Não se engane achando que o e-mail é um canal de comunicação obsoleto em tempos de WhatsApp.

Aliás, essa comparação é um erro, pois são ferramentas com propostas e objetivos diferentes.

Quando você conhece o potencial de uma estratégia de e-mail marketing, isso fica mais claro.

Sem medo de errar, dá para afirmar que todo mundo tem um endereço de e-mail, já que ele é exigido para os mais variados tipos de cadastro, desde um serviço por assinatura até para receber o boleto de sua conta de energia elétrica.

email marketing

A ideia de que o e-mail foi abandonado se deve à grande quantidade de conteúdo indesejado ou mesmo não autorizado (spam) que aparece em nossa caixa de entrada.

Mas reverter essa expectativa pode ser o pulo do gato.

Estou falando sobre a oferta de conteúdo de valor, que sirva de apoio a uma estratégia de inbound marketing.

Pode ser a partir dele que o usuário ingressa no seu funil de vendas, recebendo um material rico previamente solicitado.

Também é por ali que esse lead pode ser nutrido para avançar na sua relação com a marca, como a partir de newsletters que apresentam novidades e mais dicas que combinam com suas necessidades e interesses.

E não se pode deixar de considerar o e-mail marketing como um canal para envio de comunicações importantes, como ofertas exclusivas, concessão de descontos por cupom ou promoções com data e hora para acontecer.

Inclusive, o e-mail marketing é uma excelente forma de apelar para gatilhos mentaise incrementar as vendas.

Tudo isso faz parte de uma proposta de atendimento personalizado, sempre útil para os objetivos do negócio.

Para planejar e executar essa estratégia, é fundamental ter uma base organizada de contatos, identificar os melhores horários para efetuar os disparos e monitorar os resultados.

Links Patrocinados

Há alguns tópicos, falei sobre o SEO e seu potencial para gerar tráfego orgânico.

Eu considero essa como uma estratégia fantástica, que apresenta resultados a um custo baixíssimo – você investe muito mais tempo do que dinheiro de fato.

Mas se dar bem com SEO exige paciência, dedicação e muito trabalho.

É por isso que aliar esse esforço a uma estratégia de links patrocinados tem grande valor.

São anúncios que aparecem no topo de buscadores, como o Google.

links-patrocinados

Ou seja, o objetivo é o mesmo que o do SEO, com a diferença que, através dos links, você paga para garantir o seu espaço lá.

Também podemos encaixar na estratégia as campanhas de publicidade em redes sociais.

Em geral, são anúncios simples, veiculados apenas no formato textual e cuja cobrança acontece conforme o método escolhido na configuração da campanha.

São quatro as principais opções para isso:

  • CPC (custo por clique): a cobrança ocorre a cada novo clique no anúncio
  • CPM (custo por mil impressões): você é cobrado a cada mil novas visualizações do anúncio
  • CPV (custo por visualização): você paga a cada vez que o anúncio é visualizado.
  • CPA (custo por ação): paga quando o usuário realizada alguma ação pré-determinada.

Escolher o formato ideal depende de compreender o comportamento da sua audiência.

Por exemplo, se muitos usuários clicam no anúncio, ingressam no site, mas saem dele sem executar ação alguma, o CPA pode ser interessante – se estiver disponível.

Importante dizer ainda que esses custos não são fixos.

Cada palavra-chave que você definir como importante para a estratégia resulta em uma cobrança diferente.

No seu planejamento, leve em conta as melhores oportunidades de ROI. Ou seja, gerar um bom tráfego pelo menor investimento.

Para isso, vale repetir a dica: visite e experimente a Ubersuggest.

Parcerias

marketing de relacionamento

Fazer marketing exige ser criativo e inteligente, sobretudo com orçamento limitado.

E uma excelente estratégia nesse sentido compreende encontrar parceiros para alinhar ações em conjunto com eles.

Não falo de concorrentes diretos, mas de negócios que disputam a atenção do mesmo público que o seu.

Vou dar um exemplo para deixar mais claro.

Pense em duas empresas voltadas ao setor de saúde.

Uma delas vende equipamentos hospitalares, enquanto outra oferta um software de gestão para clínicas.

Não são negócios concorrentes, portanto, mas miram o mesmo tipo de público.

Em uma estratégia de co-marketing, podem propor a troca de artigos – cada um publicando um texto no blog da parceira (o que chamamos de guest post).

Essa é uma iniciativa interessante, pois ajuda a apresentar a empresa a pessoas que, talvez, não tinham contato com ela antes ou sequer sabiam da sua existência.

Pode um potencial cliente até descobrir uma necessidade de consumo ao ler este material. Interessante, não é mesmo?

Para buscar parcerias estratégicas, o primeiro passo é reconhecer quem é o seu público-alvo.

A partir daí, observar no mercado outros modelos de negócio também direcionado a eles.

Então, você pode fazer uma proposta de co-marketing.

E não precisa se limitar aos guest posts, pois outras iniciativas funcionam bem.

Falo de e-books produzidos em conjunto (que servem como isca para seu funil de vendas) e também newsletters, com disparos para duas listas de e-mails diferentes.

Mas as opções de parceria não param por aí.

Você pode se associar um influenciador digital de relevância sobre a sua audiência ou propor a troca de vídeos entre canais no YouTube.

Se você é assíduo nessa plataforma, pode encontrar uma empresa parceira para divulgar seu material e abrir espaço para ela fazer o mesmo.

Todas são alternativas para fazer marketing com menos recursos.

Como montar uma estratégia de marketing para atrair clientes

atrair clientes

Depois de conhecer algumas das melhores estratégias de marketing, chegou a hora de traçar o seu plano para atrair clientes.

Para isso, preparei um passo a passo que vale para todo o tipo de negócio.

1. Dedique-se às personas

Você pode conhecer diferentes tipos de marketing e se aprofundar nas estratégias.

Na hora de colocar em prática, porém, todo o conhecimento não vai trazer os resultados que você deseja caso se descuide das personas.

Elas representam o seu perfil ideal de cliente e, portanto, definem onde abordar o cliente e de que forma fazer isso.

Inclusive, você deve estabelecer as personas antes de escolher a estratégia, pois ela só será a ideal se atender às particularidades dos seus potenciais clientes.

2. Estude os canais

Vamos supor que você definiu as personas e descobriu que o Facebook se mostra como o melhor canal para chegar até elas.

A partir dessa informação, você já sabe que terá que desenvolver uma estratégia de marketing de redes sociais.

É nesse momento que você precisa ir em busca das melhores práticas para atrair clientes pelo Facebook.

Isso inclui descobrir os horários mais indicados para publicações, tamanho de texto ideal, que tipo de imagem usar, tom de voz mais adequado e por aí vai.

3. Defina um cronograma de ações

Depois de identificar tudo aquilo que a publicação ideal deve ter, é hora de montar um planejamento.

Não basta se limitar a uma previsão de dias e horários, mas também avance para a definição de responsáveis pelas tarefas.

Se você investir em marketing de conteúdo, com artigos em blog, por exemplo, é preciso determinar quem vai fazer o levantamento de palavras-chave, estruturação de pautas, produção de conteúdo, inserção de imagens e publicação dos textos.

4. Mensure os resultados

Por fim, seja qual for a sua estratégia de marketing, é preciso monitorar o desempenho de suas ações.

O resultado dessa avaliação será importante para reforçar o que está dando certo, corrigir o que não vai bem e alcançar um ROI ainda melhor.

Para encontrar as melhores métricas, recomendo a leitura deste artigo e também deste guia sobre KPIs, os indicadores de desempenho.

Conclusão

Você conferiu neste artigo tudo o que precisa para se dar bem com marketing.

Agora, é chegado o momento de olhar para o próprio negócio, estudar as opções e definir onde concentrar esforços para divulgar a empresa, atrair clientes e reforçar a autoridade da marca.

Faça deste conteúdo o seu ponto de partida e siga buscando conhecimento para qualificar seus resultados.

Fonte: https://neilpatel.com/br/blog/estrategia-de-marketing-o-que-e/

Comentários

comentários

Share This