(32) 3061-1694

O lançamento de uma startup demanda muito tempo, energia, dinheiro e cafeína.  Às vezes é uma luta, até mesmo dolorosa. São horas incontáveis de uma mistura eletrizante de animação, ansiedade, antecipação e medo.

Parece que todo seu futuro entra na balança: você investe 110% do seu tempo no lançamento da empresa, sonhando como sua vida pode mudar quando a nova marca for um sucesso.

Para as startups, é muito importante “entrar no ar” e começar a gerar receita antes de perder o capital de investimento.  Por isso, esse senso de urgência no lançamento costuma ser muito comum.  Quando a estratégia e os objetivos estão bem definidos, muitas empresas passam direto para o lançamento da marca.  As logomarcas, o tom, o design do site e das mídias sociais são os principais tópicos considerados.  É muito difícil contestar essa abordagem com tantos recursos de credibilidade oferecendo dicas e o passo a passo para criar sua marca.

Exemplos:

No entanto, há um problema.  Apesar da “identidade da marca” e “conscientização sobre a marca” receberem muita atenção, não está faltando alguma coisa?  A criação da marca não vai além de cores, logos, voz e tom?

O que é uma marca?

Sua marca é a experiência proporcionada aos clientes. Toda a essência da marca é a conexão entre empresa e cliente, aprender a entender o cliente e saber por que ele adora o seu produto. Depois que você entender o cliente e saber o que faz com que ele deseje o seu produto, pode criar a identidade visual da marca. Então, por que algumas startups falham com isso? Aqui estão alguns exemplos:

Ignorar a conexão e depender da suposição

Os empreendedores podem passar tanto tempo criando e aperfeiçoando o conceito de seu negócio que se apaixonam pela ideia.  Eles se concentram em identidade e conscientização da marca sem pedir feedback aos clientes (ou ignoram o feedback negativo que recebem).

Suas atividades de criação de marca estão ligadas à suposição de que os clientes certamente vão adorar sua empresa se ela tiver o site, logo e o marketing certos.  O cliente é ignorado e experiência de marca quase sempre sofre.

Preparar, apontar, fogo!

Se você lançar sua marca com base no que supõe que seus clientes vão adorar, estará assumindo um risco de que sua marca não vai ter aceitação no mercado-alvo.  A falha na conexão com os clientes faz com que as startups tropecem.

As tentativas de melhorar os resultados sem o feedback dos clientes com frequência levam ao ajuste de coisas irrelevantes para os clientes. No fim, essas startups ficam sem dinheiro antes de descobrir o que faltava: a experiência da marca.

O desafio de identidade da marca

Os empreendedores se concentram erradamente na identidade e na conscientização da marca, quando deveriam primeiro prestar atenção na experiência dela. Como resultado, muitos deles passam anos promovendo um produto para o qual os clientes nem ligam.  Não há logo ou design de site que dê jeito em um produto ou serviço equivocado.  Até você acertar a experiência da marca, a identidade dela adianta para alguma coisa?  Existe algum valor em aumentar o número de clientes se os existentes não adoram o seu produto?

Como aperfeiçoar a experiência de marca

Nem o fundador da sua empresa nem a agência que você contratou para desenvolver a identidade da marca são qualificados para avaliar a experiência da sua marca. Para medir essa experiência, você precisa entrevistar clientes reais.

Ao instituir feedbacks de clientes, você não apenas pode medir como eles percebem e valorizam sua marca, como também pode usar esse feedback para melhorar sua marca rapidamente.

Principais perguntas sobre a experiência da marca para os clientes:

  1. Pergunte aos clientes: “Como você se sentiria se não pudesse mais usar esse produto?”  Você quer que a maioria dos seus clientes fiquem “muito chateados” se precisarem encontrar outra solução.
  2. Descubra por que eles ficariam muito chateados.  Qual é o principal benefício do seu produto?
  3. Se nosso produto não estivesse mais disponível, qual seria a sua alternativa?
  4. Use o Net Promoter Score (NPS) para identificar seus clientes apaixonados.
  5. Pergunte a seus clientes como eles descreveriam seu produto a um amigo.
  6. Que tipo de pessoa você acha que poderia se beneficiar mais de nosso produto?
  7. Como podemos melhorar nossos produtos para atender melhor às suas necessidades?

Qual método faz mais sentido? 

Conversar com os clientes agora e descubra como melhorar ou acabar com o seu dinheiro, não atingir resultados e depois falar com os clientes para saber como melhorar?

Melhore a experiência da sua marca primeiro.  Não se preocupe tanto com a identidade da marca perfeita ou com o crescimento da sua empresa antes de ter uma legião de clientes apaixonados.  Primeiro concentre-se em captar o cliente, depois com o aumento da sua base.

Para ampliar seus horizontes e evitar erros básicos, é importate também conhecer o seu consumidor potencial e direcionar a comunicação ideal para ele. A metodologia Inbound te ajuda a entender o momento da sua marca e como abordar de forma agradável e eficiente. Se você quiser aprofundar seu conhecimento em inbound marketing, recomendamos a certificação inbound. É online, grátis e você faz no seu tempo livre.

Fonte: https://br.hubspot.com/blog/criacao-de-marca-startup

Comentários

comentários

Share This